outubro 22, 2012

Sabes ter-me, como eu não me tenho. Pedes-me que fique e eu, de coração fraco como sou, fico. Pedes-me uma ultima vez, e eu, sem capacidades para te afastar, deixo que avances e permito que os teus lábios toquem nos meus, de forma lenta e dolorosa, mas que não trocaria por outra qualquer.


5 comentários:

Aurora disse...

Adorei amor, sê feliz

patrice disse...

tão bonito! :')

Mary Jane disse...

que lindo!

Naa Guerreiro disse...

Tudo isso é o poder do amor , fragiliza-nos da razão...
Sigo, com o blog novo :)

Ana. disse...

http://followyourdreamsalways00.blogspot.pt/2012/11/desafio-paricipem.html participa ^:p